NOTÍCIAS

Hedge alcança marca de 3.000 lotes de terrenos

Publicado em 5 de Janeiro de 2007 às 08:00

São eles os Villagios Riviera 1 e 2, que juntos totalizarão 760 lotes de terrenos, aproximadamente, e que estão localizados ao lado do Riviera Park, entre o Portal Caiobá e o Novo Sítio Aeroportuário.

  O Loteamento Villagio Riviera I, está sendo implantado em área de 43 hectares, enquanto o Villagio 2, em área de 6 hectares. O início das obras previsto para 11 de janeiro de 2010, e as vendas programadas para o primeiro trimestre de 2010. Anteriormente a esses lançamentos próprios, o grupo operou, através de outras empresas Hedge, na compra de remanescentes de loteamentos incorporados por outras empresas, e somando suas operações nos Bairros Vila Morumbi, Rita Vieira, Carandá, Jardim Cristo Redentor, Portal Caiobá, Jardim Noroeste, Vila Nasser, Nova Lima, Columbia, Aero Rancho, Vivendas do Parque, entre outros, está perto de alcançar os 3.000 terrenos.

  “Somando-se todos esses investimentos, o Grupo Hedge está perto de 3.000 lotes de terrenos próprios operados, consolidando-se como uma das líderes no setor na cidade de Campo Grande,” comenta o Dr. Danny Fabrício Cabral Gomes, Advogado da Hedge Desenvolvimento Urbano.


  LANÇAMENTOS

  ACOMPANHAM GERAÇÃO DE EMPREGOS DIRETOS E INDIRETOS, E MOVIMENTAM ECONOMIA LOCAL

  O Vice-Prefeito e Secretário Municipal da SEDEC, Edil Albuquerque tem acompanhado de perto as ações dos empreendedores da capital, de olho na possível geração de emprego e renda que acompanham esses investimentos. Com a implantação do Loteamento Riviera Park, quase 170 novos empregos diretos foram criados, e mais 100 indiretos, através da contratação de empresas terceirizadas. Outros novos devem ser criados com os Loteamentos Villagio Riviera 1 e 2, como com a abertura da Hedge Locação de Máquinas Pesadas Ltda., que incorporará o maquinário existente no grupo, como investirá em novos, passando a atender obras de terceiros também. Fornecedores de materiais de construção em geral, de máquinas, equipamentos, e implementos também acabam sendo favorecidos, o que auxilia na manutenção dos empregos já existentes, ainda que em épocas de crise.


  “Muitas cidades e estados ficam muito preocupadas em atrair empresas de fora, o que é importante, mas cuidar da economia local é tão ou mais importante, pois outros estados e cidades também assediam as empresas locais, e o Edil, o Nelsinho e o André sabem disso, e fomentam as empresas e economia local constantemente” afirma Rubens Filinto.


Voltar

Últimas Notícias