NOTÍCIAS

Região do Indubrasil é nova aposta para investidores e moradores

Publicado em 11 de Março de 2016 às 08:00

Localizada no extremo oeste do perímetro urbano de Campo Grande, a região Indubrasil deixou para trás a reputação de local remoto para se tornar uma das áreas mais valorizadas e promissoras da capital. O local conta hoje com grandes empresas e indústrias em funcionamento, novos loteamentos e investimentos de infraestrutura nos entornos, que incluem a interligação do anel viário e um shopping outlet prestes a ser inaugurado.
 
Parte do desenvolvimento da região foi impulsionada pelo Programa de Desenvolvimento Econômico e Social (Prodes) criado em 2005 pela prefeitura, que concede incentivos fiscais e terrenos para a instalação de empresas na cidade. Entre os negócios lançados por meio do Plano na região oeste da capital estão a Braz Peli, M Cassab, Universo Íntimo Confecções e uma fábrica da TDB Têxtil (Tip Top).
 
Empresas de maior porte, como a fabricante de silos para armazenagem de grãos Kepler & Weber e a esmagadora de soja ADM do Brasil, também investiram em unidades na área.  Esta última, inclusive, está em processo de ampliação das suas instalações: a companhia injetou US$ 250 milhões na construção de uma segunda planta produtora de derivados do grão que deve começar a operar neste ano.
 
Além do setor industrial, a região também tem atraído atenção de outros nichos de mercado, como o comercial. É grande a expectativa para a inauguração do Shopping Outlet Premier, que tem previsão de abrir as portas no mês de setembro. O shopping, que traz o conceito de oferecer produtos de vestuário com até 70% de desconto, contará com 65 lojas, praça de alimentação e estacionamento com mais de mil vagas.
 
A duplicação da avenida Euler de Azevedo – da área urbana até a saída para Rochedo – também é outro fator que deve favorecer em curto prazo o desenvolvimento da região Indubrasil, assim como a conclusão das obras do anel viário de Campo Grande, que irá ligar as saídas de Aquidauana e Rochedo à saída de Cuiabá.
 
Com tantos pontos a favor, o Núcleo Industrial foi o bairro de Campo Grande que mais apresentou valorização imobiliária nos últimos três anos. Segundo a Câmara de Valores Imobiliários do Estado de Mato Grosso do Sul (CVI – MS), de 2013 para cá os imóveis tiveram alta de 212%, liderando com folga a valorização também expressiva anotada em outros bairros da capital no mesmo período, como de 92% na Vila Popular e de 67% no Jardim Uirapuru.
 
Para o corretor de imóveis Adão Pereira Sobrinho, “isto é só o começo. A região oeste ainda tem muito a crescer com a maior circulação de veículos e pessoas, com investimentos nos arredores que ainda estão por vir, como a ampliação do aeroporto internacional, e com o aumento da moradia agora facilitada na região”.
 
Em 2015, a prefeitura da capital sancionou o Plano Local para Qualificação Urbanística dos Polos de Desenvolvimento Econômico (PLDE) que permite a comercialização de lotes de menor metragem nas regiões empresariais da cidade. Desta forma, trabalhadores de áreas industriais poderão morar próximo ao local de trabalho enquanto contribuem para impulsionar o desenvolvimento nas margens do município.
 
O corretor comenta ainda que grandes loteadoras já se instalaram no local. “A Hedge Loteamentos lançou o Loteamento Morada Imperial em março de 2015, o que elevou o padrão da região. Especula-se que uma outra loteadora lançará um condomínio fechado no anel viário em frente ao Núcleo Industrial”.


Voltar

Últimas Notícias